Sereia com muito ou com pouco açúcar?

Açúcar na sereia!

 

Às vezes eu penso que o pessoal do Yahoo faz isso de propósito, só para aparecer aqui no Quefalta! Só pode!

A coisa é simples assim:

Cauda é aquilo que o cachorro abana quando vê o dono ou que coloca no meio das pernas quando fica assustado. É sinônimo de rabo. Existe em peixes e em invertebrados. Por analogia, é qualquer coisa que, por sua estrutura ou pela posição que ocupa na parte posterior de algo, se assemelha à cauda dos animais. Por isso, vestido de noiva pode ter cauda. Penteados podem ter cauda. Avião também tem cauda. Os cometas, ao passarem pelo céu, deixam atrás de si uma cauda. É dessa palavra que vem o adjetivo caudaloso (depreendeu o significado do termo?), quase sempre usado para falar-se de rio. Não é difícil, certo?

Calda, por sua vez, é aquelo líquido viscoso, espesso, resultado de se ferver água e açúcar, que pode receber essências e substâncias diversas. Também é chamado de xarope. Pode ser ainda uma espécie de molho de produtos vegetais usado para conservação de alimentos. É calda de chocolate que se acrescenta a sorvetes. É o pêssego em calda que se usa como sobremesa após o almoço na casa da mamãe.

Com isso, fica fácil deduzir que sereia tem cauda, não calda. Só o Yahoo não sabe…

Mas por que se dá essa confusão? Simples: a pronúncia das duas palavras é a mesma. São as chamadas palavras homófonas. Muito cuidado com elas!

Voltaremos a falar das marvadas em outro artigo.

Abraço!

Salvar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *