Ainda bem que estão procurando…

As vagas para emprego estão me surpreendendo. E comprovando como o trato adequado da língua é deixado em segundo plano por parte das empresas. Veja este exemplo:

Seleção_015

O texto, mal escrito, bem denota a necessidade urgente da empresa: alguém que seja muito bom em língua portuguesa.

1. O texto traz: “… procurando de profissionais…”. Redator e revisor cochilaram, deixando o de sobrando. Imagino que o texto original fosse: “Estamos à procura de…”, mas, como o uso da crase deve ter gerado dúvida, preferiram mudar a frase e sobrou coisa da redação anterior.

2. Estão procurando profissionais, que queiram crescer juntos – uns com os outros, fica subentendido. Parece um bom lugar para trabalhar: um grupo de coleguinhas que se dão bem. Ótimo! No entanto, a frase seguinte começa com verbo no singular: precisa. Afinal, quantos profissionais estão procurando? Pelo restante do texto, parece mesmo ser um só. Será? E o profissional (ou profissionais) deverá (ou deverão) crescer junto (ou juntos) com quem? Se for só um, com quem crescerá? Não é dito que é com o restante dos colegas, mas só com os outros profissionais. Mas estão contratando um só!?

Que bom que estão procurando um profissional assim. Espero que o contratem logo!

Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.