Menino ou menina?

O gênero das palavras é tema complexo e curioso. Em primeiro lugar, temos de aceitar que o gênero dos vocábulos é arbitrário. Por que temos o dia e a pia? Por que o monte e a morte? Só muda uma letra! “É a etimologia…”. No tempo de Camões, escrevia-se a planeta; hoje, é o planeta. O Leia mais… »

Acorda o revisor! (5)

Eu não sou muito bom em biologia e em anatomia, mas, até onde sei, cada pessoa tem apenas um umbigo.   Já falei em outros artigos da síndrome do Multi-homem, que é essa mania de pluralizar o que é singular. A regra é simples e não tem mistério: o que é singular no indivíduo é Leia mais… »

O relacionamento com o português continua péssimo

Redatores e revisores cochilantes tropeçam onde não há necessidade. Vejam mais esse caso vindo do Gizmodo.   Ao escrever, deve-se observar a concordância. Portanto, o correto seria: “… nossa forma de nos relacionarmos” ou: “… a forma como as pessoas se relacionam”. Não é difícil!

Sereia com muito ou com pouco açúcar?

  Às vezes eu penso que o pessoal do Yahoo faz isso de propósito, só para aparecer aqui no Quefalta! Só pode! A coisa é simples assim: Cauda é aquilo que o cachorro abana quando vê o dono ou que coloca no meio das pernas quando fica assustado. É sinônimo de rabo. Existe em peixes Leia mais… »

Acorda o revisor! (4)

Não importa que a frase seja curta e fácil de escrever – sempre é possível ao revisor dar uma cochilada. Aconteceu na manchete aí acima. Povo, multidão, exército, grupo, população: essas palavras estão no singular, mesmo que expressem, signifiquem grande quantidade de elementos. Então, a norma culta exige que o verbo usado com elas esteja no Leia mais… »