O relacionamento com o português continua péssimo

Redatores e revisores cochilantes tropeçam onde não há necessidade. Vejam mais esse caso vindo do Gizmodo.   Ao escrever, deve-se observar a concordância. Portanto, o correto seria: “… nossa forma de nos relacionarmos” ou: “… a forma como as pessoas se relacionam”. Não é difícil!

Depois a Skynet se revolta…

E não será só com o que o pessoal do Google fez com o robô Atlas (a covardia começa em 1min26). Para piorar tudo, há os crimes cometidos contra a língua no texto em que o Gizmodo (outro de nossos campeões de cochiladas) fala do assunto. Eis um trecho abaixo. Vamos ver cochilada por cochilada: Leia mais… »

Ainda é plural

O que há de comum entre tesoura e calça? São palavras que designam parte de algo. Uma tesoura é uma das lâminas da… tesoura. Uma calça é uma perna da, claro, calça. Você pode usar o singular para se referir ao conjunto todo – “Comprei uma calça linda!”, “Minha tesoura precisa ser afiada” – ou usar Leia mais… »

E a concordância?

Até o momento desta publicação, ainda estava lá. O erro é explicado pela distância entre o núcleo (as fotos) do sujeito (as fotos do assustador mundo microscópico) e o verbo (causará). O redator concordou o verbo com o elemento mais próximo (mundo microscópico), e tá feita a lambança. O correto é As fotos […] causarão.

Quantas são?

Alguns plurais são desnecessários, quando não totalmente errados. Muitos desses erros decorrem da tradução de textos em inglês, em que o plural é usado de modo diferente. Espero ter sido este o exemplo no caso abaixo: O texto diz, claramente, que cada uma das vítimas tinha mais de uma vida… O correto seria: Tirou a Leia mais… »