Quem é o pai da criança?

Esta é uma dica sobre ética e direitos autorais.

Há um pensamento disseminado entre usuários de internet de que, já que “encontrei na internet”, um texto, um livro, uma música, um artigo não tem dono. Ledo engano.

Essa é a área do direito autoral, que diz, em resumo e em linguagem leiga, o seguinte: o dono de uma produção intelectual (livro, foto, áudio, crônica, poesia, pintura, palestra, artigo, reportagem, etc.) é seu autor, e somente ele pode decidir como sua obra será utilizada. Assim, ninguém pode modificá-la, vendê-la ou usá-la de qualquer forma sem sua autorização. Se o fizer, estará incorrendo em pirataria, que é crime, mesmo sem haver nenhum lucro direto com isso.

Sei que é um assunto vasto, complexo e que suscita apaixonadas opiniões e preferências. No entanto, temos de nos ater aos termos da lei.

Por isso, em nosso negócio, tenha sempre o cuidado de dar os devidos créditos aos textos, artigos, crônicas, pensamentos, etc., de que você faça uso ou que divulgue entre outros afiliados. Se você recebeu um artigo que não traz identificação do autor, acrescente sempre a informação “Recebi de um amigo, mas não sei quem é o autor” ou coloque ao final do texto, entre parênteses, Autor desconhecido. Se você não fizer isso, em dois ou três “reencaminhar” de sua mensagem, vão dizer que você é o autor.

É ético, correto e cheio de lisura darmos a autoria devida a quem de direito. Honra a quem é merecedor dela, disse o apóstolo Paulo.

Até a próxima dica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.