Estar? Está? Esta? (2) A dúvida continua!

Bom, o Que Falta está de volta! De novo! (Além do tema novo do blogue, logo teremos outras novidades por aqui.)

E não foi por falta de assunto que estivemos sem publicar por tanto tempo, já que as atrocidades contra a língua continuam sendo praticadas por esse mundão lusófono tupiniquim. Mas isso pode ser assunto para outro artigo.

Nesse período em que ficamos sem publicar artigos novos, ainda respondemos a dúvidas de nossos leitores. E, para minha (Francisco) surpresa (nem tanto, confesso), o artigo mais consultado e que mais provocou perguntas foi o Estar? Está? Esta? Eu o usei recentemente numa aula para concurseiros, que revelaram ter dúvidas com respeito a isso também. (Penso que, com a aula, as dúvidas foram exterminadas.) E, ao dar a aula, é que me dei conta de que o artigo original foi publicado em 2007! Quase nove anos atrás essa confusão já era um problema e, que tristeza!, continua presente na cabeça e na escrita de muita gente.

Decidi, então, publicar alguns exemplos encontrados por aí, a fim de mostrar quanta gente continua errando em algo que é, na verdade, simples. Se seguissem as dicas que dei no artigo, esses redatores/revisores seriam poupados da Galeria da Cochilada!

Vamos lá!

Não lembro onde encontrei esse. O redator faz confusão entre “resiste” (terceira pessoa do singular do presente do verbo resistir) e “resisti” (primeira pessoa do singular do pretérito).

Quando a cochilada é cometida por alguém envolvido com área editorial, ela se torna mais feia e indesculpável. “Venha conhece”? De onde saiu isso?

Facilitar, redator! Facilitar!

Entendeu? Nem eu!

Amiga, “dar esse livro”! Clarice merecia melhor apresentação.

Durma-se com um ronco texto mal escrito assim…

Um gesto tão nobre merecia uma manchete bem escrita. E vejam que o redator acerto a crase, que costuma provocar mais erros, e errou em algum imperdoável: o uso do infinitivo dar em lugar de .

Material de preparação para concurso. Pobre aluno que estudar por ele… O mesmo erro cometido pelo primeiro cochilador citado. Feio, muito feio.

Este exemplo é uma pegadinha que explora exatamente o tema em tela. Ah, claro! Há também um erro de notação matemática.

Mais um que erro feio no verbo e acerta a crase. Agora há pouco, no Facebook.

Espero que os leitores do Que Falta, por lerem com atenção o artigo e por praticarem todas as dicas, não cometam essas cochiladas.

Abraço!

4 Replies to “Estar? Está? Esta? (2) A dúvida continua!”

  1. Olá Francisco eu venho por meio deste lhe pedir que me esclareça algo..A palavra “estava” pode ser usada no feminino e no masculino dá mesma forma? Tô perguntando porque eu estava em uma conversa com um amigo e perguntei a ele o que ele estava fazendo e porque não me respondia no whatsapp,aí ele disse : eu ESTAVO fazendo coisa tal’ pra mim isso tá errado, eu vendo aquilo resolvi questionar dizendo que não estava certo ele escrever “ESTAVO”, aí ele veio com essa pra mim ” ESTAVO eh pra homem é ESTAVA é pra mulher! Está certo isso?

  2. Oi, Kênia!
    Não sei de onde seu amigo tirou esse absurdo! Verbos variam em tempo, modo e número, mas nunca em gênero. Isso só ocorre com adjetivos e substantivos. Veja os exemplos:

    A menina bonita estava chorando.
    As meninas bonitas estavam chorando.
    O homem triste estava sozinho.
    Os homens tristes estavam sozinhos.

    Pode dizer para seu amigo que ele está dizendo uma grandíssima bobagem!

    Abraço!

  3. Você também cometeu erros no seu próprio comentário, veja:

    Um gesto tão nobre merecia uma manchete bem escrita. E vejam que o redator (acerto) a crase, que costuma provocar mais erros, e errou em (algum) imperdoável: o uso do infinitivo dar em lugar de dá.

    as palavras “acerto” e “algum” foram propositais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.