Privatizar ou não a vírgula?

Uma declaração do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deu mais munição belicosa campanha eleitoral, cheia de mal-entendidos, senões, desmentidos, inverdades.

Segundo a notícia do portal Terra, “O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso divulgou nota nesta terça-feira na qual afirma que houve um mal-entendido sobre sua posição quanto ao controle da Petrobrás e do Banco do Brasil. Em entrevista rádio CBN, pela manhã, FHC teria dito não ser contrário privatização das duas instituições.” Segundo ele explicou, a confusão se deveu a um cacoete dele e falha na transcrição da entrevista. A nota oficial dele diz, em certo trecho:

Perguntado sobre a onda de desinformação e terrorismo eleitoral em torno do assunto das privatizações, declarei textualmente: ‘Isto é demagogia. Ninguém vai privatizar a Petrobras. Eu disse isso quando foi feita a Lei (que flexibilizou o monopólio estatal no setor). Eu mandei uma carta ao Senado. Eu não (e aqui caberia a vírgula ou o ponto e vírgula que ficou faltando para dar sentido frase), sou contrário privatização da Petrobras. Ela deve ser outra coisa: uma empresa pública.

Pois é. Que falta uma vírgula faz! Na verdade, o melhor ali, considerando a duração necessária da pausa, seria o ponto-e-vírgula (FHC esqueceu dos hífens).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.