Dá pra confiar?

Este caso me entristece por duas razões: por trazer descrédito ao trabalho de editor e por causa das pessoas que querem realizar o sonho do livro próprio e podem ter escolhido mal a quem confiar sua obra. Eu pensei em deixar visível o nome da editora envolvida, mas, pensando melhor, decidi ocultá-lo. (Revelo para quem pedir nos comentários.) Ela vai receber um link para este artigo.

Bem, a história é a seguinte. Lá estava eu, trabalhando alegre e feliz, quando recebi a mensagem eletrônica abaixo:

Photobucket

Quando li a linha do assunto, “Presentei seu livro no Natal”, pensei que o remetente quisesse ter dito “apresentei”. Claro, engoliu uma letra ao digitar rapidamente, com o chefe fungando no cangote para ele fazer logo seu trabalho… Mas a dúvida surgiu: “Como ele teria apresentado meu livro se não tenho livro publicado? E como isso poderia ter acontecido no Natal, que ainda não chegou? Só se foi no Natal passado… Mas eu não publiquei livro no ano passado!” Estava instalado um mistério!

Nanossegundos depois, li o restante da missiva eletrônica e entendi: a tal editora estava tentando dizer presenteie. Veja que ela repete o erro do “presentei” no corpo da mensagem, mas desta vez mudando a regência do verbo – “presentei com seu livro” – em relação à usada no assunto – “presentei seu livro”. (No assunto, foi meu livro, que nunca publiquei, que ganhou presente de Natal!) A repetição indica que o autor do texto pensa estar conjugando corretamente o verbo; no entanto, revela dúvida quanto a sua regência.

Sei que presentear é um verbo complicado, carinhosamente chamado de irregular, assim como recear, prosear, margear e tantos outros. Aparece um i eufônico (para o som ficar mais bonito) em algumas formas, como “eu presenteio, eles presenteiam”. Será que o sujeito escreveria “eu presento, eles presentam”?

Na linguagem oral informal, presenteie soa, realmente, como presentei*, mas, na linguagem culta, e principalmente vindo de uma editora, isso não pode ser registrado. Por isso temo por quem lhes tenha confiado seus escritos a fim de serem publicados. Temo, na verdade, muito mais pelos “escritores” que não tenham percebido esse erro…

PS.: Lembrei que é a segunda vez que recebo uma mensagem eletrônica dessa mesma editora fazendo a mesma proposta com o mesmo mau uso do irregular verbo presentear.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.