Menos para os revisores…

Meditar é preciso. Revisar também.

Facilmente se observa que o texto, lido hoje na Galileu online, não foi revisado.

Primeira cochilada, mais do que evidente: professional. (Como essa é a forma em inglês, aumentam minhas suspeitas de que o texto foi traduzido e não mal revisado.) Em português, escreve-se profissional.

Qua? A pressa na tradução e a falta de revisão uniram o que e o a. O correto seria “de que a meditação”. Mas no início da frase há um bom acerto: lembre-se de que. Quem se lembra, lembra-se de alguma coisa. Quem lembra, lembra alguma coisa.

Não vou comentar o restante da frase, já que é um especialista que está dizendo. Mas acho difícil acreditar que a meditação vá fazer o sujeito ficar bombadão como os exercícios na academia.

Crossfit é pros fracos. Eu tô meditando!

Um gerente ou um engenheiro. Essa é uma construção típica do inglês, não usada, ou desnecessária, em português. Por aqui, dizemos e escrevemos apenas: Não importa se você é gerente ou engenheiro.

Por fim, a forma correta é bem-estar. Mesmo com a lambança do Acordo Ortográfico, esse necessário hífen foi mantido. Bem-estar é substantivo; bem estar é o mesmo que estar bem. “Para ele bem estar, estamos cuidando de seu bem-estar.” “Sono de qualidade garante seu bem-estar o dia todo.” “Para eu bem estar, preciso dormir bem.”

Aprendeu? Medite, mas não dispense a academia. E a revisão de seus textos.

Abraço.

2 Replies to “Menos para os revisores…”

  1. Essas cochiladas são tão comuns ultimamente. Acho terrível quando encontro uma em livros publicados.
    Parabéns pelo blog! É bem legal!

  2. Oi, Laila!
    Cochilada de revisor é sempre feia. Mas em livro… é indesculpável! Terrível demais!
    Que bom que gostou do blog. Volte sempre.
    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.